Parceiros

CriptoExchanger- Troque reais por criptomoedas com segurança via P2P!

A história dos restaurantes McDonald's

Sendo a maior rede de fastfood do mundo, o McDonald's serve mais de 68 milhões de cliente por dia, em 119 países. Para chegar nesse patamar, foi necessário muita dedicação por parte dos criadores, é uma marca com história.

Neste artigo, iremos contar um pouco dessa história para você e também mostrar curiosidades que provavelmente você não sabia sobre o restaurante. Vamos nessa?!


Idealização
Era fim dos anos 1930, quando a família McDonald resolve mudar-se de Manchester, New Hampshire para Hollywood, Califórnia. Lá os irmãos Richard e Maurice McDonald ("Dick" e "Mac") começaram a trabalhar como figurinistas e trabalhadores manuais nos estúdios da Motion-Picture.

Em 1937, o pai deles, Patrick McDonald, abriu uma barraca de comida chamada de "The Airdrome" (O aeroporto em Português) pois ficava perto de um Aeroporto da Califórnia.

No começo, eles vendiam apenas cachorros quentes, porém um pouco mais tarde os hambúrgueres foram adicionados ao cardápio, custando 10 centavos de dólar com suco de laranja à vontade.

No ano de 1940, os irmãos Maurice e Richard se mudaram para um prédio em San Bernadino, na Califórnia. O restaurante foi renomeado para "McDonald's Bar-B-Que" (uma referência à churrasco) e fora adicionado 25 itens no cardápio, e principalmente, é claro, churrasco.

Os irmãos perceberam que a maior parte dos lucros do McDonald's vinha da venda de hambúrgueres, então em outubro de 1948 eles encerraram o bem-sucedido negócio para criarem um sistema com um menu simples, que consistia em apenas hambúrgueres, cheeseburguers, batatas fritas, café, refrigerantes e torta de maçã. Após o primeiro ano do negócio, substituiram as batatas fritas com torta para batatas fritas e milkshakes. Então assim fora montado um novo restaurante com uma operação de autoatendimento.


Richard e Maurice criaram minuciosamente uma cozinha com uma linha de montagem impecável, garantindo a máxima eficiência. Então aí o nome do restaurante foi alterado novamente, porém desta vez, para simplesmente "McDonald's", e então reaberto em 12 de dezembro de 1948.

Quando tudo decolou
Em abril de 1952, os irmãos decidiram que precisavam de um prédio totalmente novo para alcançar dois objetivos: mais melhorias na eficiência e uma aparência mais atraente. Eles coletaram recomendações para um arquiteto e entrevistaram pelo menos quatro, finalmente escolhendo Stanley Clark Meston.

Com o design perfeito de Stanley, os irmãos começaram a buscar pro franqueados, até que apresentaram para Neil Fox, que aceitou a proposta e se tornou a primeira franquia do McDonald's e mantendo atualmente a aparência antiga da franquia e não atendeu às remodelações das franquias do restaurante, por não ter sido franqueado pela McDonald's Corporation, mas pelos próprios irmãos McDonald.

Porém o sucesso mesmo não foi por esta franquia, e sim devido à Ray Kroc, que em 1954 foi visitar o restaurante em San Bernardino — pois os irmãos utilizavam suas máquinas de milkshake da marca Prince Gastle. Ray se juntou com o amigo, Charles Lewis que sugeriu várias melhorias na receita do hambúrguer do McDonald's. Nesse momento os irmãos McDonald já tinham 6 restaurantes em operação nos Estados Unidos.

Acreditando no potencial do restaurante, Kroc sugeriu aos irmãos que expandissem para todo país — O que logo depois aconteceu.

Kroc transformou o McDonald's em uma corporação global. O americano de Chicago que falava rápido havia prometido dar um por cento dos lucros aos irmãos McDonald a cada novo restaurante, mas o acordo havia sido feito com um aperto de mãos, sem nada escrito. No fim, eles não receberam qualquer dinheiro - nem sequer conseguiram os direitos autorais do nome.

A história de como Kroc tomou controle do McDonald's, passou a perna nos irmãos e fez sua fortuna é contada no filme Fome de Poder (The Founder, 2016), que traz Michael Keaton no papel principal. A versão em inglês do poster diz: "Ele roubou a ideia de outra pessoa e os Estados Unidos engoliram".

Arcos Dourados

Os primeiros restaurantes da marca tinha edifícios com dois enormes arcos dourados na frente. Esses arcos, então, acabaram virando o símbolo da rede de fast food. A marca até quis se desvincular dessa imagem, mas o psicólogo Louis Cheskin conseguiu impedi-los, garantindo que o símbolo invertido se pareceria com os seios de uma mulher.

Segundo o especialista, mesmo que as pessoas não percebam do que se trata, esse formato acaba remetendo à amamentação, à busca por saciedade e à própria infância.

Gostou do artigo? Compartilhe com os amigos, caso queira também sugira algo aqui que você gostaria de saber sobre clicando aqui. Até o próximo!

Artigo Sugerido: A história do rei sueco que comeu até morrer

Postar um comentário

0 Comentários