Parceiros

Curta-nos no Facebook! - Café com Net

Depressão NÃO é frescura - Entenda a doença

Depressão não é frescura, devemos ter um olhar acolhedor, e não julgador.

Segundo os dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), a depressão no Brasil atinge 5,8% da população, e está bem a cima da media da faixa global (4,4%). Ela atinge mais as mulheres, pois sofre mais com a depressão ao longo da vida, vem se anulando e deixando muitas coisas para trás, tendo que abrir mão de seus sonhos, ela procura se destacar em seus múltiplos afazeres, é mãe, dona de casa, esposa, profissional, estudante e vem carregando todas essas obrigações, e se cobra muito, pois quer perfeição.

A mulher, além disso, tem na sua estrutura emocional mais fragilidade que não é demonstrada e acaba acumulando em, muitas vezes, quadro depressivo, evoluindo para uma depressão.

Muitas pessoas ainda ficam com vergonha de procurar ajuda e expor o seu problema, isso ocorre em todas as idades, com isso a taxa de suicídio só vem aumentando.

A depressão pode atingir pessoas de todas as idades.


Não importa se é criança, adolescente, adulto ou idoso. Isso pega todo mundo, independente da idade o importante é que procure profissionais habilitados para darem acompanhamento (seja terapêutico ou clínico) adequado. Entretanto, o acolhimento e empatia são essenciais.

Diferença de tristeza e depressão

A tristeza faz parte da vida do ser humano, pois temos todas as fases de mudança de humor, é normal em algum momento desencadear a tristeza, isso acontece por vários fatores, alguns deles são mortes, rompimento de uma relação desentendimento com alguém da família, entre outros fatores. Mas ela acontece por pouco tempo, isso não é ruim faz parte.

A depressão já é diferente, pois ela é marcada por um desanimo constante, a pessoa não vê prazer em mais nada, é um desequilíbrio emocional, pois a pessoa não vê saída, ela quer ficar o tempo todo deitada de preferência em um quarto escuro, ela perde totalmente a esperança, isso pode ocorrer por um longo período.

Sinais que podem identificar se uma pessoa tem depressão:

  • Cansaço constante, uma frequente indisposição.
  • Uma tristeza continua.
  • Sono alterado, apetite também alterado, falta de apetite, ou comer muito.
  • Dores no corpo.
  • Perde prazer nas coisas, se isola.

Sintomas Psicossomáticos da depressão:

Palpitações taquicardia, sensação de bola na garganta, dor no peito, falta de ar sente sufocado, problemas gastro intestinais.

Causas da depressão:

A depressão pode ser causada por uma situação de estresses que ocorre ou com morte de algum membro da família, pois algumas pessoas não conseguem lidar com o luto.

Por separação, esse rompimento causa um choque para pessoa, ela fica desestabilizada se vê perdida, sem chão se sente só no mundo.

O desemprego leva algumas pessoas a terem depressão, pois dependendo da idade a pessoa se sente incapaz, e acha que não vai conseguir uma recolocação no mercado.  O financeiro  também leva algumas pessoas a desencadearem a depressão,ou em casos de doenças graves, genética.

Como ajudar uma pessoa que está com depressão:

  • Primeira coisa é levar ao profissional, para realizar um diagnóstico.
  • Segundo tenha calma para lidar com a pessoa que está nessa situação, seja acolhedor.
  • Saiba escutar, sem julgar.
  • Deixe a pessoa se ouvir.
  • Não condene, não olhe com os olhos do julgamento a situação.
  • Não trate aquela situação como banalização.
  • Evite opinar.
  • Não compare a situação da pessoa que está com depressão com a de outra, cada individuo é único.
  • Seja empático.
  • Dedique um tempo para pessoa, sugira atividades prazerosas, acompanhe ela nessa atividade.

Como combater a depressão:

  • Evite coisas negativas, ou melhor, pessoas negativas.
  • Coloque para fora os sentimentos que estão incomodando, desabafe.
  • Evite ficar preso ao passado, você não pode ficar refém do seu passado, pois ele já passou.

Augusto Cury fala que: “Você pode ter vários inimigos na sociedade, mas saiba que seus piores e mais vorazes inimigos podem ser as idéias e imagens mentais produzidas clandestinamente em sua mente e não admiradas pelo seu Eu” (Cury, Augusto : O Código da Inteligência P.71).  

Fatores de risco que podem contribuir para desencadear a depressão, de acordo com a OMS: 

1. Histórico Familiar.
2. Transtorno Psiquiátrico correlatos
3. Estresse crônico.
4. Ansiedade crônica.
5. Disfunções hormonais.
6. Traumas psicológicos.
7. Doenças cardiovasculares, endocrinológicos, neurológicos, neoplasias entre outros.
8. Conflito com conjugue.
9. Mudanças bruscas nas condições financeiras e desemprego.

Tem que ter um olhar diferenciado para a doença, pois ela é associada ao suicídio. O paciente não pode abandonar o tratamento, é fundamental o acompanhamento do indivíduo.

Prevenção (Ministério da Saúde)

  • Manter um estilo de vida saudável.
  • Ter uma dieta equilibrada.
  • Praticar atividade física regularmente.
  • Combater o estresse concedendo tempo na agenda para atividades prazerosas.
  • Evite consumo de álcool.
  • Não usar drogas ilícitas.
  • Diminuir as doses diárias de cafeína.
  • Rotina de sono regular.
  • Não interromper o tratamento sem orientação

Quando as pessoas começarem a olhar o individuo no todo, vamos ter um olhar acolhedor e não julgador, nas mais variadas vertentes da vida, encontramos pessoas sendo castradas emocionalmente, sofrendo uma prisão emocional, refém do olhar do outro, mas devemos realizar uma reflexão, e não deixar essas palavras dominarem as nossas emoções, pois não somos a fala do outro, e não devemos ficar arrastando as correntes do passado.


SOBRE O AUTOR

Simone Navarro
Instagram: @navarro.simone

Psicanalista, terapeuta floral, Pedagoga, Coach.

  • Especialista em Saúde Mental e Dependência Química.

Postar um comentário

0 Comentários