Parceiros

Curta-nos no Facebook! - Café com Net

Quase 15 anos de um assalto cinematográfico que marcou o Brasil


Foram R$ 164,8 milhões em notas de R$ 50,00. Mais de cento e trinta e três denunciados num possível envolvimento com o furto – sim, pois não houve contato com possíveis vítimas. Os ladrões alugaram uma casa próxima ao banco, onde simularam um campo de grama de sintética. Foi feito um túnel de aproximadamente oitenta metros atravessando uma importante avenida em Fortaleza. Este, levou três meses para ficar pronto, sem ao menos, ninguém notar o que estava acontecendo ao redor do Banco Central, no centro de Fortaleza.

Parece filme, mas foi um assalto cinematográfico que ocorreu há quase quinze anos atrás (agosto de 2005) em Fortaleza. Os ladrões foram bem organizados e foram responsáveis pelo maior roubo a banco da história do País. O montante corrigido hoje seria de 286 milhões de reais. Muito mais que uma mega sena acumulada semanal. 


Para a construção do túnel foram utilizadas técnicas de engenharia profissional, o túnel foi feito há quatro metros de profundidade, os bandidos possuíam mapas de esgotos, água e telefones da região. Foi construído com setenta centímetros de largura e possuía sistema de luz e roldanas por onde passava-se um carrinho para transporte dos valores.

O assalto ocorreu em um final de semana, quando o banco estava totalmente fechado. Os bandidos usaram de ferramentas como maçarico, serras e furadeiras no lugar de explosivos, assim não fazendo barulhos e nem chamando a atenção da vizinhança. Eles adentraram ao cofre que ficava no térreo do edifício, bloquearam as câmeras de monitoramento com empilhadeiras para poderem levar diversos blocos de dinheiro em notas de R$ 50,00.

A verdade é que desse montante furtado, a Justiça Federal do Ceará estima, é de rir, que só foram recuperados entre R$ 30 a 60 milhões. Ou seja, eles não sabem ao certo o valor. De acordo com a Justiça do Ceará os ladrões investiram em propriedades, carros de luxo e cabeças de gado. 

Isso tudo foi leiloado nesses quase quinze anos para uma possível tentativa de diminuir o rombo deixado por essa quadrilha, onde a quantidade de criminosos envolvidos é muito grande dificultando o rastreio do dinheiro. Uma parte do dinheiro também foi encontrada em  uma casa abandonada em Natal no Rio Grande do Norte e em uma casa também abandonada em Fortaleza.

De acordo com as investigações policiais, a maioria dos envolvidos são integrantes da facção criminosa, conhecida e famosa PCC – Primeiro Comando da Capital de São Paulo. Segundo um agente da polícia de SP, a corrupção da polícia tornou-se evidente ao saberem que a facção em si, fora responsável pelo assalto e com isso aumentaram os subornos e exigências pagos a alguns policiais corruptos do sistema.



Postar um comentário

0 Comentários