Parceiros

Curta-nos no Facebook! - Café com Net

'Criminal Minds': conheça alguns dos serial killers que serviram de inspiração para a série

Criminal Minds era uma série americana que durou 15 temporadas, acabando agora em 2020. A série falava sobre a Behavior Analysis Unit (Unidade de Análise Comportamental), uma divisão do FBI que tinha como foco estudar e capturar serial killers ao redor dos Estados Unidos, estudando seu comportamento e montando um perfil psicológico para capturar o assassino.

Durante 15 anos, a série teve mais de 300 episódios e é esperado que alguns dos casos apresentados no decorrer da série, se tratavam de casos reais. Pensando nessa questão, listamos aqui 06 vezes que a série levou para a televisão crimes terríveis que ocorreram no território americano.

Charles Starkweather e Caril Fugate

Charles e Caril, notório casal de serial killers dos anos 50. (Fonte: NBC News)

Na sexta temporada, a equipe do BAU (Behavior Analysis Unit), está a procura de um jovem casal que está cometendo crimes em diversos estados americanos. Esse casal foi baseado em Charles Starkweather (17 anos) e Caril Fugate (13 anos) dos anos 50. Charles começou a onda de assassinatos em 1957, quando matou um vendedor de uma loja de conveniência onde queria comprar um presente para Caril. Por falta de provas contra ele, Charles permaneceu solto. No ano seguinte, ao visitar a casa da namorada, ele discutiu com a família da moça onde atirou na mãe, padrasto e irmã dela, matando todos. Fugindo da cena, o casal roubou um carro e seguiu em direção ao México, matando 7 pessoas no caminho.

A jornada assassina durou entre Dezembro de 57 e Janeiro de 58, onde eles acabaram com as vidas de 11 pessoas. Ambos foram presos: Charles foi condenado a cadeira elétrica onde morreu em 1959; e Caril pegou prisão perpétua porém com possibilidade ser liberada após 20 anos cumpridos, então ela foi solta em 1976 e nunca mais falou sobre seu romance com Charles.

William Heirens, 'o assassino do batom'

Cena do crime: frase escrita por William na parede da casa de sua segunda vítima, Frances Brown. (Fonte: Calumet 412)

Na quarta temporada, a equipe dessa vez é convidada por um departamento de polícia que recebeu vídeos de um serial killer. No vídeo, o assassino escreve uma mensagem com um tinta vermelha: "me ajude". Esse caso é muito semelhante ao de William Heirens, pois ele escreveu mensagens na parede das casas de suas vítimas com batom vermelho onde dizia: "Pelo amor de deus me peguem antes que eu mate mais. Eu não consigo me controlar"

William cometeu três assassinatos entre 1945 e 1946, quando tinha 17 anos: Josephine Ross, Frances Brown e Suzanne Degnan eram os nomes de suas vítimas. Heirens confessou o crime em 1946 e admitiu também ter estrangulado uma menina de apenas 6 anos. Ele ficou preso por 66 anos e faleceu na prisão em 2012.

Assassino do Zodíaco

Esse, talvez, seja um dos serial killers mais conhecidos da história a inspirar Criminal Minds, além de ter um filme feito sobre ele - "Zodíaco" foi lançado em 2007 e é estrelado por Mark Ruffalo, Robert Downey Jr e Jake Gyllenhaal. O personagem baseado nele aparece, inicialmente, na quarta temporada de Criminal Minds.

O "Assassino do Zodíaco", foi um serial killer que atuou na década de 60 na Carolina do Norte. Sua identidade é, até hoje, desconhecida. Ele ficou conhecido por colocar seu nome em uma série de cartas ameaçadoras à imprensa até 1974, onde existiam 4 criptogramas dos quais 3, até hoje, não foram decifrados.

É de conhecimento que ele tenha matado pelo menos 14 vítimas entre 1968 e 1969, com idades que variavam entre 16 e 29 anos. Seus crimes são considerados "crimes perfeitos" pois a falta de precisão no número de vítimas e a incapacidade de decifrar as cartas além da falta de suspeitos condenados tornam seus crimes alguns dos maiores mistérios policiais.

Apesar de ter sido considerado um caso fechado em 2004, foi reaberto em 2007 e está em andamento até hoje. Em 2008, um homem em Sacramento disse ter evidências de que seu padrasto era o Assassino do Zodíaco, entretanto não houve provas o bastante.

Em Criminal Minds, o BAU, entretanto, não está lidando com o verdadeiro Assassino do Zodíaco, e sim com George Foyet, um homem que imita o assassino dos anos 60. George, persegue e assombra a equipe do FBI por diversos episódios, fazendo parte de um dos arcos mais assustadores e trágicos da série.

Richard Ramirez, o 'Perseguidor da Noite'

Na season finale da quinta temporada e season premiere de Criminal Minds, o elenco principal é chamado para verificar assassinatos em Los Angeles que acontecem a noite durante "apagões", dentro de casas de famílias. Onde os adultos são mortos mas não as crianças.

Esse caso é semelhante ao modus operandi de Richard Ramirez, assassino estadunidense dos anos 80. Ele é chamado de Perseguidor da Noite pois só assassinava após o pôr do sol. Assim como na série, as crianças eram poupadas. Ele foi ligado a morte ou tentativa de assassinato de, pelo menos, 27 pessoas na cidade de Los Angeles.

Ramirez foi preso com a ajuda de cidadãos que o reconheceram através de retratos falados criados com a ajuda de sobreviventes de seus ataques. Em 1989, Richard foi julgado culpado de 13 dentre os assassinatos que cometeu e 5 tentativas de assassinato, 11 acusações de assédio sexual e 14 acusações de roubo. Foi sentenciado a morte por câmara de gás. Ele morreu, entretanto, de câncer em 2013 na prisão de San Quentin enquanto aguardava a pena de morte.

Família Manson

Charles Manson (Fonte: Forbes Brasil)

Já na primeira temporada, Criminal Minds aborda um dos casos mais famosos de assassinato da história dos EUA: o cometido pela dita Família Manson.

A equipe está a procura de um grupo de assassinos que está tentando incriminar tribos nativo americanas. Eles descobrem ser um caso de incriminação pois ao conversar com um expert no assunto, eles determinam que os assassinos juntaram os rituais mais brutais de diferentes culturas. O BAU determina que os verdadeiros assassinos querem gerar uma opinião pública de aversão as tribos.

Isso lembra o culto criado por Charles Manson na década de 60, que acreditava em uma guerra racial entre brancos e negros, o que ele chamava de Helter Skelter, era iminente. Ele fez seus seguidores cometerem diversos assassinatos para que a guerra racial iniciasse. Em agosto de 1969, o grupo formado por Charles foi responsável por diversos assassinatos brutais. O mais conhecido de todos é o caso Tate-LaBianca, onde o grupo assassinou a atriz Sharon Tate, que estava grávida. Charles foi preso e condenado a morte em 1971, no entanto sua pena foi convertida à prisão perpétua, assim como os outros membros do culto. Charles morreu na prisão especial da Califórnia em 2017.

BTK: Bind, Torture, Kill (Amarrar, Torturar, Matar)

O episódio "Negócios Inacabados", trata de um serial killer que ficou 18 anos sem matar. Para provar que era o próprio que estava de volta, e não um copiador, o assassino mandou a polícia uma foto da vítima recente e a carteira de motorista de uma vítima de 18 anos atrás. A equipe do BAU conclui que ele ficou tanto tempo sem cometer assassinatos pois estava incapacitado devido a algum acidente.

A semelhança deste episódio é com Dennis Rader, também conhecido como BTK. Ele costumava enviar cartas para a delegacia de polícia e também a canais de notícias descrevendo seus assassinatos. Assim como o assassino que aparece em Criminal Minds, Rader também ficou um longo tempo sem cometer assassinatos. Quando de repente ele volta a enviar cartas, inclusive a carteira de motorista de uma das vítimas. Apesar de na série terem descoberto porquê o assassino ficou "adormecido", ainda não se tem conhecimento do motivo que fez Dennis Rader parar de matar.

Desde jovem Dennis apresentava comportamentos preocupantes. Ele torturava e matava pequenos animais, que é, segundo especialistas, uma característica de serial killers - ainda que nem todos sejam assim. Entre os anos de 1974 e 1991, Rader iniciou sua jornada de terror em Wichita (Kansas) e desafiava policiais e jornalistas a o capturarem. Em 2004, as cartas voltaram a aparecer e em 2005 foi, finalmente capturado. Acusado de 10 homicídios, Dennis foi condenado a 10 prisões perpétuas pois na época de seus crimes, o estado do Kansas ainda não tinha pena de morte.

Esses assassinos, no entanto, não foram os únicos citados ao longo da série. O famoso assassino Ted Bundy (que tem sua história narrada no filme 'Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal'), é citado em inúmeros episódios ao longo da série.

As histórias por trás de Criminal Minds nos mostram que os monstros não estão presos em ficção: eles existem em nosso mundo.

Postar um comentário

0 Comentários