Parceiros

Curta-nos no Facebook! - Café com Net

Separação x Desequilíbrio Emocional (velando um defunto vivo)

Muitas pessoas tentam levar um casamento a qualquer custo, pois não querem sair daquela situação, isso seria uma forma de dependência.

Em uma separação ocorre muita dor, independente da situação. Em casos que acompanho vejo que a relação já acabou a muito tempo, mas as pessoas tentam arrastar a situação, é como o tema, ficam velando um defunto vivo, tem um caso que vou citar:

Um casal que eram casados a mais de 10 anos, estavam 3 anos sem ter relações sexuais, só dividindo a mesma casa. Em um certo momento o parceiro se interessou por outra pessoa, e isso deixou a parceira desequilibrada, pois a situação era confortável, e não estava aceitando o fim do relacionamento. Ela não aceitava que seu parceiro poderia ter uma nova relação, então perguntei para o paciente: você faria diferente?

Essa situação tem possibilidade de resgatar e fazer diferente, ela respondeu que não, mas não queria aceitar o término, isso significa que estava velando o defunto vivo.

Área mais afetada na separação:

Saúde mental, física, área familiar – pois causa conflitos com filhos, pais, mães, e até mesmo o financeiro, pois um sempre é prejudicado, tendo em vista que em alguns casos envolve parcelamento de carros, casas, entre outros; isso causa um mal estar entre ambos.

Em uma separação não temos receitas prontas para amenizar, pois cada caso é único.

Viver o luto do divórcio não significa que o outro morreu, mas significa que os sonhos que foram idealizados juntos que morreu. 

Em uma relação criamos muita expectativa, pois tem um sonho em cima desse casamento, ninguém casa pensando em separar.

E quanto mais tempo de casado, mais difícil e dolorosa a separação, pois ali tem um vínculo de anos, o vínculo afetivo é grande e quando chega ao término, esse rompimento tem um peso muito grande, algumas pessoas até desenvolvem depressão.

E isso é normal acontecer, pois este vínculo causa saudade, uma falta e até uma dependência.

No inicio é normal o choque, depois vem outros sentimentos como raiva, sentimento de culpa achando que fez algo de errado, vem a frustração, a vergonha (porque a pessoa acha que isso vai ser um rótulo), fica com medo de ficar sozinha(o), acha que foi incompetente na relação. A idade também pesa, se a idade for mais avançada, a pessoa fica com mais medo e insegura. 

Razão x emoção

"A pessoa toma o veneno para que o outro morra" (William Shakespeare)

A pessoa que fica a mercê do seu egoísmo tenta destruir o outro falando que ele é culpado da separação, tenta manipular a todo momento se vitimizando, tentando de fato o destruir, não aceitando a decisão do rompimento; o amor não acaba, mas durou até aquele momento. Tudo isso tem que ser reestruturado para um novo recomeço, e usar a razão para ir atrás da solução.

Dicas para não aumentar o sofrimento

1. Evite contato com o ex, em alguns casos quando se tem filhos é mais complicado, mas pede para alguém ajudar nesse primeiro momento, como mãe, amiga, para alguém entregar a criança para evitar esse contato.

2. Evite bebidas alcoólicas, para tentar afogar as mágoas, pois só vai esquecer naquele momento, e vai levantar no outro dia muito pior, pois o álcool é uma droga depressora e lícita, então tem que ter cuidado para não cair nessa armadilha.

3. Evite falar da sua vida nas redes sociais, isso não vai ajudar em nada, ao contrário só vai atrair a curiosidade das pessoas.

4. Evite um novo relacionamento no período que estiver separando, pois tem que passar esse período de "luto" da separação, pois se estiver em um momento de carência, pode ver o príncipe encantado no lobo mau.

Quando engata uma relação sem antes se libertar da anterior ela pode estar fadada a um novo fracasso.

Existe vida após o divórcio. Saiba como se reconstruir: 

  • Tenha um grupo de amigos para se encontrar e sair final da semana, para sair ir ao cinema, teatro, praia, restaurantes, caminhadas, isso faz que consiga aliviar um pouco essa tensão;
  • Escreva tudo o que está sentindo naquele momento, isso vai fazer você relaxar. Como um diário;
  • Procure fazer atividades físicas;
  • Coloque um sonho em prática, aquele que estava guardado em uma gaveta a muito tempo;
  • Programe uma viagem, faça um pacote;
  • Procure refazer coisas que dê prazer, resgate o seu eu interior que foi apagado em algum momento;
  • Não fique ruminando pensamentos negativos;
  • Se não conseguir passar pela situação sozinho, busque ajuda de um profissional.
Sobre o Autor

Simone Navarro
Instagram: @navarro.simone

Psicanalista, terapeuta floral, Pedagoga, Coach.

  • Especialista em Saúde Mental e Dependência Química.

Postar um comentário

0 Comentários