Um incêndio em uma subestação de energia na capital do Amapá provocou um apagão geral no Estado na noite da terça-feira (3). Desde então, o Estado vive o caos, impactando diretamente a população. Treze dos dezesseis municípios foram afetados com a falta de luz.

Incêndio na subestação de energia do Amapá. Foto (Reprodução).

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse nesta sexta-feira (06) que pretende restabelecer toda a energia no Estado do Amapá em até 10 dias e afirma que a demora é devido à complexidade da operação. Nesta quinta-feira (05) o governo estadual declarou situação de emergência.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, chamou o ocorrido de fatalidade e disse também que as autoridades irão investigar e punir os responsáveis.

Aproximadamente 89% da população está sem eletricidade, falta de energia afeta diretamente todos os moradores da região. Muitos postos de gasolina não possuem geradores e não estão conseguindo operar. Água encanada, água mineral e gelo estão começando a faltar e a população tem feito filas em comércios para estocar o que pode.

Comerciantes locais relatam que os prejuízos estão sendo altos pois a falta de refrigeração impossibilita manter alimentos perecíveis como carnes, vegetais e frutas. Além disso, caixas eletrônicos e máquinas de cartão não estão funcionando, fazendo com que as pessoas não consigam fazer compras.

A situação também prejudica hospitais, desde a madrugada de quarta-feira (04) o Hospital das Clínicas e o Hospital de Emergências estão funcionando a base de geradores. No caso do Hospital de Emergências, o maior pronto-socorro da capital, todas as cirurgias precisaram ser interrompidas.

1 Comentários

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE