A alienação parental é quando um dos ex cônjuges começam a falar ou desvalorizar o seu ex parceiro para as crianças criando um desconforto, querendo manipular uma situação, e colocar a criança ou adolescente em situação de constrangimento, isso abala o emocional.

Isso é crime no Brasil previsto no Artigo lei 12318, de 26 de agosto de 2010.

Alienação Parental: entenda como isso pode atingir o psicológico de crianças e adolescentes

A OMS reconheceu e adicionou como síndrome da alienação parental na classificação da Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados a Saúde, CID -11, em junho de 2018.

CRISE ENTRE OS PAIS

Em um momento de divórcio, os pais e até os familiares discutem, pois ninguém quer sair perdendo em uma relação, mas quem sempre perde são os filhos que ficam no meio dessa guerra de egos, pois muitos pais querem usar os filhos para realizar uma punição no antigo parceiro, chegam ate inventar coisas  serias que não ocorreram, exemplo citado na OAB que a mãe acusou o pai da criança de ter cometido abuso, a criança com 4 anos de idade teve que passar por varias entrevistas, passou por exame de corpo e delito, e confirmou as acusações mas depois de alguns anos a mãe redigiu uma carta do próprio punho falando que inventou o caso, porque não queria a separação, ela só fez isso porque tinha voltado com o pai da criança, imagine só a cabeça da criança sendo usada em um jogo de interesse. 

A criança também falou após alguns anos que sua mãe  pediu para falar tudo o que tinha ocorrido, e que seu pai não havia tocado nela.

A ALIENAÇÃO PARENTAL OCORRE SÓ ENTRE OS EX PARCEIROS?

A alienação não ocorre só entre os pais, mas se estende a outros membros da família, usando a criança. Exemplo: o avó pega a dor da filha ou do filho e começa a falar mal deles para criança criando uma interferência; e tem a alienação até entre os próprios membros da família, quando a filha se sente ameaçada achando que vai perder a atenção da criança para a avó, realiza crítica contra a própria mãe, ou vice versa – avó desqualifica a própria filha, não querendo aproximação da neta com a mãe, principalmente quando a criança esta sendo criada pela avó. 

CONSEQUÊNCIAS DA ALIENAÇÃO PARENTAL

Em muitos casos que acompanhamos ficou claro o estrago que isso causou para a criança, pois isso é relacionamento tóxico e atinge o psicológico da criança e do adolescente, desencadeando uma ansiedade ou um isolamento, criando uma dificuldade de se adaptar em outros ambientes. Em alguns casos a auto estima também fica abalada, um baixo desempenho na escola, agressividade também é comum, em alguns casos temos crianças e adolescentes que desencadeiam depressão. 

O PAPEL DOS PAIS

Os pais desenvolvem um papel primordial na vida dos filhos, em um relacionamento quando ocorre a separação, os pais devem ficar cientes que a relação acabou entre eles, mas os filhos continuam e devem viver com qualidade, pois existe ex cônjuge, mas não ex filhos. 

Devem preservar a saúde mental das crianças e dos adolescentes, pois o futuro psicológico deles estão ligados com os vínculos, com os laços afetivos que devem ter com os pais. 

Art. 227: É dever da família, da sociedade e do estado assegurar a criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade o direito a vida, a saúde a alimentação, a educação, ao lazer, a profissionalização, a cultura, a dignidade, ao respeito, a liberdade e a convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência...

COMO AJUDAR AS CRIANÇAS QUE ESTÃO PASSANDO POR ISSO?

Denuncie se possível, a criança deve ser protegida, se a criança já estiver passando por uma alienação busque ajuda com profissionais.

As nossas crianças merecem todo respeito, carinho e amor. Elas merecem um futuro com saúde e qualidade de vida.

Se queremos pessoas saudáveis, devemos regar e cuidar das nossas crianças como uma plantinha, pois uma planta que é cultivada em um terreno fértil produz bons frutos.


"Só é possível ensinar uma criança a amar, amando-a."Johann Goethe

Sobre o Autor

Simone Navarro
Instagram: @navarro.simone

Psicanalista, terapeuta floral, Pedagoga, Coach.

  • Especialista em Saúde Mental e Dependência Química.

Poste um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE